sábado, 25 de junho de 2016

Baciro Dja, 3º Vice-presidente do PAIGC é o novo primeiro ministro da Guiné-Bissau, promete controlo rigoroso das despesas da Guiné-Bissau

De salientar o governo da Guiné-Bissau, que esta ser liderada pelo terceiro-vice presidente do PAIGC, eleito para um mandato de quatros anos, entre quais, figuram: Domingos Simões Pereira (presidente do PAIGC), Carlos Correia (1º Vice-presidente do PAIGC), Adja Satu Câmara (2º Vice-presidente do PAIGC) e Baciro Dja o mais jovem para (3º Vice-presidente do PAIGC).

Felix Fischer, responsável do FMI para o dossiê da Guiné-Bissau, suspendeu os apoios financeiros dos parceiros internacionais da Guiné-Bissau. O primeiro-ministro Baciro Dja reagiu hoje a esta decisão.

O primeiro ministro guineense Baciro Dja reagiu ao anúncio de congelamento de apoios financeiros por parte dos parceiros internacionais da Guiné-Bissau, anuncio feito ontem pelo responsável do FMI para o dossiê da Guiné-Bissau, Felix Fisher.

Baciro Dja disse compreender que tempos difíceis estão a chegar para o seu Governo, mas apontou como caminho para fazer face às dificuldades o apertar dos cintos por parte da população.


Do lado do Governo prometeu um controlo rigoroso das despesas e ainda medidas tendentes a recuperar a credibilidade interna e externa do país. Ouvir aqui»

Zona Libertada da Guiné-Bissau: Com o professor Abdulai acompanha os seus alunos para estudar na rua, aproveitando os postes de iluminação pública alimentados a energia solar

Em Cacine, no sul da Guiné-Bissau, todas as noites o professor Abdulai acompanha os seus alunos para estudar na rua, aproveitando os postes de iluminação pública alimentados a energia solar. No dia das NU para o Serviço público homenageamos o professor Abdulai e todos os funcionários públicos da Guiné-Bissau que se dedicam à comunidade que servem apesar das difíceis condições de trabalho.

Mensagem do Secretário-geral da ONU: "No Dia do Serviço Público das Nações Unidas, reconhecemos e celebramos o papel do serviço público na melhoria a vida das pessoas.

Os esforços das mulheres e homens que trabalham no serviço público são cruciais para a implementação da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

Cada Objectivo de Desenvolvimento Sustentável está ligado à prestação de serviços públicos: desde a saúde à educação, da segurança ao Estado de direito, a água e energia, as políticas económicas, e muitos outros.

Todos os países e todas as pessoas precisam de uma administração pública que seja competente, bem equipada e com bons recursos. A administração pública tem de ser diversificada e ética. Deve dedicar-se a servir eficazmente as pessoas e melhorar a vida dos mais pobres e mais vulneráveis.

Presto homenagem aos funcionários públicos em todos os países pela sua dedicação à excelência. Gostaria de oferecer uma palavra de especial reconhecimento à equipa dedicada das Nações Unidas. Ao fim de 10 anos à frente desta organização nobre, todos os dias fico maravilhado com a sua dedicação e profissionalismo.


Mais uma vez, obrigado pelo vosso empenho. Juntos, vamos criar um ambiente onde o serviço público possa florescer com criatividade, inovação e uma motivação partilhada para tornar a Agenda 2030 uma realidade." Com ONU na Guiné-Bissau

A Polícia Judiciária da Guiné-Bissau detém português com um quilo de cocaína no embarque para Lisboa

De salientar o governo da Guiné-Bissau, que esta ser liderada pelo terceiro-vice presidente do PAIGC, eleito para um mandato de quatros anos, entre quais, figuram: Domingos Simões Pereira (presidente do PAIGC), Carlos Correia (1º Vice-presidente do PAIGC), Adja Satu Câmara (2º Vice-presidente do PAIGC) e Baciro Dja o mais jovem para (3º Vice-presidente do PAIGC).
  
Elegeu como uma da prioridade de governação a luta contra crime organizado…

A Polícia Judiciária da Guiné-Bissau deteve na capital guineense um homem português com um quilo de cocaína ingerida que pretendia transportar para Lisboa, anunciou hoje aquela força de segurança.

A detenção foi feita na quarta-feira no aeroporto internacional da Guiné-Bissau quando o detido se preparava para embarcar num voo direto para Portugal.

O homem tinha ingerido 94 bolotas de cocaína num total de 1,07 quilos.


A operação foi dirigida pela Unidade Nacional de Combate à Droga da PJ guineense e o homem detido vai ser hoje ouvido em tribunal.

Governo da Guiné-Bissau submete Programa ao Parlamento e com garantia de ser aprovado

Ministro da Presidência do Conselho de Ministros, e membro de bureau do PAIGC, diz ser programa de continuidade.

De salientar o governo da Guiné-Bissau, esta ser liderado pelo terceiro-vice presidente do PAIGC, eleito para um mandato de quatros anos, entre quais, figuram: Domingos Simões Pereira (presidente do PAIGC), Carlos Correia (1º Vice-presidente do PAIGC), Adja Satu Câmara (2º Vice-presidente do PAIGC) e Baciro Dja o mais jovem para (3º Vice-presidente do PAIGC).

O PAIGC se encontra subdividida em alas, de acordo de cada um dos ocupantes nos lugares distribuídos da presidência do partido…

O Governo da Guiné-Bissau pediu à Assembleia Nacional Popular o agendamento de uma sessão para discussão e aprovação do seu programa, assente no projecto Tera Ranka, lançado pelo Executivo de Domingos Simões Pereira (presidente do PAIGC),, em 2015, com o apoio de todos os partidos.

O ministro da Presidência do Conselho de Ministros garante que o Executivo tem os votos necessários para a sua aprovação no Parlamento.

O Executivo de Baciro Djá, 3º Vice-presidente do PAIGC, já está instalado no Palácio do Governo, depois que os membros do anterior Executivo e apoiantes terem deixado o local, diz-se pronto para que o Parlamento discuta o seu programa, assente em três eixos principais.

“Promoção da boa governação, política externa e integração regional, promoção do crescimento económico para a criação de riqueza e promoção do desenvolvimento através do reforço do capital humano e valorização da qualidade”, são, segundo O ministro Aristides Ocante da Silva, os eixos do programa.

Neste novo arranque o ministro da Presidência do Conselho de Ministros considera ser importante conhecer “todos os processos em curso”.

Neste momento, diz Silva, “estamos a ver os contratos e engajamentos assumidos pelos governos que nos precederam e avançar com as reformas que permitam à Guiné-Bissau retomar o seu desenvolvimento”.

Na conversa com a VOA, Aristides Ocante da Silva revela que o Governo está, neste momento, empenhado em resolver o diferendo com o Fundo Monetário Internacional que pode por em causa o financiamento do Orçamento Geral do Estado.

Questionado se o programa do Governo é de continuidade, o segundo homem mais importante do Executivo guineense respondeu afirmativamente “porque é de continuidade porque baseia-se na necessidade de concretização dos princípios e das estratégias definidas no plano estratégia operacional Tera Ranka que toda a Guiné-Bissau abraçou e no qual participaram todas as forças vivas da Nações”,


Enquanto aguarda pelo agendamento do debate para discussão e aprovação do programa, o Governo de Baciro Djá, 3º Vice-presidente do PAIGC, avança com os primeiros contactos, por considerar, de acordo com ministro da Presidência do Conselho de Ministros “ser de base alargada no Parlamento e, portanto, com sustentabilidade para ver aprovado o documento”.

quarta-feira, 22 de junho de 2016

A comissão organizadora da primeira jornada do Bispo, apresenta relatório na Cúria Diocesana de Bissau

A comissão organizadora da primeira jornada do Bispo, que decorreu de 16 a 17 do mês de Abril último, sob o lema “Juntos construamos a nossa Igreja”, conseguiu angariar vinte e dois milhões, duzentos e cinquenta e oito mil e quintos e vinte e dois (22.258.522) francos cfa

Segundo o relatório financeiro final entregue ao Bispo de Bissau, Don Camnaté na Bissing, na sexta-feira passada, 18 de Junho, dentre este valor conseguido foi registada uma saída de cinco milhões, quinhentos e trinta e seis mil e setecentos e dezasseis (5.536.716) francos cfa, estes resultados.

Durante a cerimónia que teve lugar no salão da Cúria Diocesana de Bissau o responsável para a área financeira, António Francisco Lopes, afirma que os trabalhos decorreram da melhor forma e sendo esta a primeira vez a comissão deparou com algumas dificuldades que poderão ajudar no sucesso da próxima edição da jornada.

“Neste momento temos dois cheques que devem entrar; um no valor de duzentos e noventa mil (290.000) cfa e outro no valor de sessenta e oito mil (68.000) francos cfa. Com a entrada destes cheques ficamos com o saldo líquido de quinze milhões, setecentos e dez mil e trezentos (15.710.300) francos cfa”, afirma o responsável financeiro que considera ainda os trabalhos de positivo.

Entretanto, depois da apresentação destes progressos conseguidos, Dom Camnaté na Bissing, elogia a comissão que “através da fé conseguiu integrar todos para assumirem as obras sociais da Igreja”.

“Estas obras não podem continuar a servir com melhor qualidade a nossa população, se nós próprios não contribuímos para pôr a disposição os meios financeiros necessários. Se até agora a ajuda vem de fora e nós guineenses o que podemos fazer”, questiona Dom Camnaté.

“Esta iniciativa é mais uma prova que podemos sempre que queremos. Se temos a fé em Deus e deixamos que ela nos guie, Deus faz milagres através de nós”, assegura.

O Coordenador da Comissão, Edinilson André Gomes, garante que os resultados conseguidos confirmam a presença de Deus durante todos os trabalhos realizados.

“Se não fosse as mãos do nosso Senhor não conseguíamos este resultado. A jornada do bispo veio para ficar”, promete Edinilson que revela ainda que a comissão já pensa na realização da segunda edição onde deverá ser discutido se o evento terá lugar no próximo ano ou em 2018.


Durante esta primeira jornada diocesana de o bispo, onde o ponto mais alto foi a Celebração da Eucaristia, foi promovida uma marcha desportiva que juntou fieis das duas dioceses do país (Bissau e Bafatá), igualmente a comissão realizou consultas gratuitas, doação voluntária de sangue, jogos e concursos entre as paróquias de Bissau. Com a Radio Sol Mansi

Guiné-Bissau: A Comunidade Internacional insta o Presidente da Assembleia Nacional Popular, Cipriano Cassam, a ter o comportamento de um representante da instituição do estado…

A Comunidade Internacional mostrou-se, hoje, preocupada com a situação do impasse que reina na Assembleia Nacional Popular.

A preocupação manifesta após o encontro que a comunidade internacional, composta pela União Africana, CPLP, CEDEAO, União Europeia e Nações Unidas, manteve com o presidente do parlamento.

O porta-voz da comunidade internacional, Ovídio Pequeno, igualmente representante da União Africana, disse que o encontro visa conhecer de perto e poder em conjunto continuar a trabalhar no sentido de resolver a crise politica que o país já vive a muitos meses.

Por outro lado Ovídio Pequeno considera que depois da nomeação do novo governo a situação politica mantem-se baseando no não funcionamento da Assembleia Nacional Popular e da falta do programa do governo.

O representante da União Africana disse que o encontro demostra o processo do diálogo que a comunidade internacional já iniciou e que será completada pela missão da CEDEAO para encontrar a solução da crise politica.


O organismo internacional ajuda a projectar a saída de crise sociopolítica que vive há mais de 10 meses.

Época chuvosa traz perigo de doenças na Guiné-Bissau, pelo que “os pais devem ser mais vigilantes em relação aos seus filhos”

Os diretores clínicos dos hospitais Militar e Simão Mendes afirmam que, nesta época chuvosa, as doenças mais frequentes são o paludismo e a diarreia aguda, por isso “os pais devem ser mais vigilantes em relação aos seus filhos”

Augusto Mendes, do Hospital Militar (HM) e Eva Martins do Hospital Nacional Simão Mendes (HNSM), respectivamente, que falavam, hoje, terça-feira (21), durante uma entrevista exclusiva à Rádio Sol Mansi (RSM) revelam que estas doenças são mais frequentes “devido as condições climáticas, o aumento da temperatura e a condição de água consumida”.

“Deve-se tomar muita preocupação nesta época e principalmente no tratamento adequado de água para o consumo. E dentre doença diarreica água corre-se o risco de pegar cólera”, aconselha Augusto Mendes.

“Os pais devem ser mais atentos e usarem mosquiteiros porque as vezes os mosquitos são resistentes”, afirma Eva Martins.

Entretanto, em termos de condições apropriadas para receber os doentes, o Hospital Militar está melhor preparado ao contrário do Simão Mendes, conclusões tiradas na conversa dos dois responsáveis.

“Devido ao aumento demográfico não teremos capacidade de resposta e este ó o Hospital de referencia, o único a nível nacional. Temos limitações e a população deveria recorrer primeiro aos centros sanitários instalados nos bairros”, lamenta.

Enquanto isso o responsável do HM afirma que recebem sempre casos de doentes “com capacidades de albergar doentes” fazem os seus trabalhos.

Na época chuvosa a pediatria do HNSM fica sempre superlotada e algumas crianças são obrigadas a deitarem no chão do hospital e as vezes mais de duas por cama. E existem casos em que os doentes são dados altas antecipadas para continuarem o tratamento ambulatório.

Esta temporada traz à população guineense doenças transmitidas pela má condição de água potável e a população precisa estar atenta aos sintomas como febre e dores que podem representar ameaças à saúde.

Nos bairros e até nas avenidas do país verifica-se acúmulo de lixo, lugar favorável para os mosquitos e ratos. Na realidade mesmo com esta situação as pessoas urinam no local que igualmente põe em causa a vida humana.


O certo é que também não existem tanques de lixos nas ruas. Embora a Câmara Municipal de Bissau, duas vezes por dia, faz limpeza e recolha de lixo nas avenidas, as pessoas continuam a colocar lixos nas estradas. Sem contar que os mercados do país continuam sem condições higiénicas. Mesmo com os lixos, que também incomodam com o cheiro, os produtos são colocados no chão e sem protecção apropriada. Com a Radio Sol Mansi