sábado, 24 de setembro de 2016

Presidente da Guiné-Bissau sugere formação de um governo de Unidade Nacional

O presidente da Assembleia Nacional Popular, Cipriano Cassamá e do PAIGC, Domingos Simões Pereira não marcaram presenças no ato solene das comemorações da festa de independência nacional.

José Mário Vaz entende que as prioridades de momento passam, a seu ver, pela formação de um governo de Unidade Nacional, na base de entendimento entre o PAIGC, o PRS e o grupo dos 15, para fazer face aos grandes desafios do presente e do futuro.

O chefe de Estado disse que cabe aos guineenses interpelarem os subscritores do documento assinado por todas as partes desavindas sobre a implementação dos seis pontos que constam do Acordo da CEDEAO para acabar com a crise guineense.

"Num dia de celebração, entendo que o melhor presente que os guineenses esperam de todos quantos se dignaram assinar esse Acordo é que sejam capazes de honrar a palavra assinada" referiu no discurso proferido no acto das celebrações da data de independência.

Para o Chefe de Estado guineense a implementação do Acordo não seria remédio santo para todos os males, mas trata-se de um passo importante e plataforma de consenso para apaziguamento de tensões políticas, que permita garantir a estabilidade governativa até ao fim da presente legislatura.

José Mário Vaz apelou aos atores políticos a não olharam para os seus interesses individuais, mas ao interesse coletivo dos guineenses, e encoraja todos atores a darem prova de patriotismo e maturidade política, em prol dos mais altos interesses do povo.

"Hoje, celebramos o dia da nossa Independência, que é o resultado da força da nossa união. E, hoje mais do nunca, necessitamos de mais união, mais solidariedade e mais altruísmo para que a nossa luta pelo progresso tenha mais força e mais resultados concretos", afirmou. Com a Radio Jovem

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

O Presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, renovou, a solicitação do apoio das Nações Unidas ao processo de reconciliação nacional em curso” no seu país

O Presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, renovou, quarta-feira, 21, “a solicitação do apoio das Nações Unidas ao processo de reconciliação nacional em curso” no seu país.

No seu discurso na 71ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova Iorque, Vaz indicou outras solicitações, incluindo a participação das forças armadas guineenses nas missões de manutenção de paz.

Outra preocupação que precisa de ajuda internacional “é a obtenção de fundos para a reintegração dos desmobilizados”.

Vaz usou a sua intervenção para explicar ao mundo que o seu país já não enfrenta uma “crise político-militar”, mas sim “uma crise eminentemente político-institucional”.

Consolidação da paz

Recentemente, disse Vaz, foi assinado pelo Presidente do parlamento, primeiro-ministro e dois partidos, que “permitirá o apaziguamento de tensões políticas que permitam a estabilidade governativa até o fim da legislatura”.

Ele prometeu trabalhar com todos para a “consolidação de um clima de paz”.

Além de assuntos internos, Vaz defendeu a necessidade de se implementar o acordo de mudanças climáticas, assinado em 2015, em Paris, e manifestou a solidariedade aos que sofrem de acções terroristas no mundo. Com a Voz da América

Oiça o discurso do Chefe de Estado guineense, José Mário Vaz, na íntegra «aqui»

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Mensagem do Secretário-Geral das Nações Unidas para o Dia Internacional da Paz

Todos os anos, no Dia Internacional da Paz, as Nações Unidas pedem a todas as partes em conflito em todo o mundo que observem um cessar-fogo de 24 horas.

Mas a paz não é apenas colocar as armas de lado. É construir sociedades onde as pessoas compartilhem os benefícios da prosperidade em um planeta saudável.

O tema deste ano do Dia Internacional da Paz destaca os 17 Objectivos de Desenvolvimento Sustentável – ou ODS – como blocos de construção para a paz.

O desenvolvimento sustentável é essencial para uma paz duradoura, e ambos dependem do respeito aos direitos humanos.

Este é um momento de turbulência e incerteza. As pessoas temem a próxima tempestade extrema, um ataque terrorista ou o surto de uma doença. Mas este é também um momento de oportunidade para colocar o mundo em um caminho melhor.

Todos nós podemos ser defensores do desenvolvimento sustentável.


Neste Dia Internacional da Paz, expresse seu compromisso com a paz, tornando-se um campeão para os ODS. Com a UNIOGBIS

Jornada do aniversário da independência nacional da Guiné-Bissau: “O Papel da Juventude numa Democracia em Construção”

Comunicado à Imprensa

Em antecipação aniversário da independência nacional, a Assembleia Nacional Popular, o Conselho nacional da juventude, o Instituto da Juventude, a RENAJ e o Parlamento Infantil promovem no dia 23 de Setembro, uma jornada subordinada ao lema – “O Papel da Juventude numa Democracia em Construção”.

A jornada visa promover uma reflexão da juventude guineense sobre o papel desempenhado pelo Parlamento dos primórdios da sua criação a esta parte, na construção do Estado, e avaliar a contribuição dos jovens no processo de consolidação da democracia na Guiné-Bissau. O evento inclui-se no âmbito da comemoração do 43.º aniversário da independência nacional que se assinala a 24 de Setembro.

Vários temas vão ser abordados durante a jornada, entre os quais, “De Assembleia Constituinte ao Pluripartidarismo”, pelo Eng.º Mário Cabral, como testemunho, o “Parlamento na Era do Pós-Abertura Politica”, a ser apresentado pela senhora Francisca Vaz Turpin, também como testemunha, e o “Contributo dos Jovens na Consolidação da Democracia, caso da Guiné-Bissau”.

O encontro vai ser marcado também pela  apresentação das conclusões da Jornada de Reflexão “Nô mistida i estabilidade”, promovida pelo UNIOGBIS em 2015 e a apresentação dos trabalhos da Comissão Organizadora da Conferencia Nacional (COCN), pelo sociólogo Miguel de Barros e pastor Caetano Indame, vice-presidente da COCN.

Logo no dia 23 de Setembro, a jornada vai ser aberta pelas 10 horas no Palácio Colinas de Boé, numa cerimónia a presidir pelo presidente do parlamento, Cipriano Cassamá, na presença de um representante do UNIOGBIS.

Programa da Jornada Comemorativa

“O Papel Da Juventude Numa Democracia Em Construção”

Dia 23 de Setembro

10h00 – Sessão de Abertura da Jornada

Intervenção:

-Representante da UNIOGBIS
-Presidente da Mesa da Jornada: Deputada Suzy Barbosa

10h20 – Primeira Parte: Testemunhos

– Eng.º Mário Cabral – “De Assembleia Constituinte ao Pluripartidarismo”
– Senhora Francisca Vaz Turpin – “Parlamento na era pós abertura politica”
Moderador: Lionel Lopes Batista

11h00 – Debate,

11h45 – Pausa café,

12h00 – Segunda Parte: Apresentação dos Temas:

Contributo dos Jovens na Consolidação da Democracia, caso da Guiné-Bissau
– Orador: Dr. Salla – Presidente do Instituto da Juventude
– Moderador: Akssumi Có
Apresentação das conclusões da Jornada de Reflexão “Nô mistida i estabilidade” e apresentação dos trabalhos da Comissão Organizadora da Conferencia Nacional (COCN)
– Oradores: Dr. Miguel de Barros-Sociólogo e Pastor Caetano Indame, V/Presidente da COCN

12h40 – Debate

14h40 – Apresentação das Conclusões e encerramento


15h00 – Almoço

A Configuração para a Guiné-Bissau da Comissão de Consolidação da Paz das Nações Unidas congratula-se com roteiro de seis pontos acabar com a crise política na ANP da Guiné-Bissau

A Configuração para a Guiné-Bissau da Comissão de Consolidação da Paz das Nações Unidas (PBC) saúda a adopção em 10 de Setembro de um roteiro de seis pontos acordado durante a recente missão de alto nível da CEDEAO a Bissau. A PBC recomenda, em particular, a todas as partes interessadas nacionais envolvidas no diálogo mediado pela CEDEAO, que assumam os seus compromissos para resolver a crise política na Guiné-Bissau.

A PBC exorta todos os actores – nacionais e internacionais – a aproveitarem a oportunidade deste acordo e redobrarem os esforços para garantir que a Guiné-Bissau vira a página da instabilidade e avança resolutamente para o caminho da boa governação, da prosperidade e maior coesão social. Agora, é necessária a rápida implementação do acordo de seis pontos, e isto vai exigir que as partes tenham determinação, perseverança e visão, mantendo em mente os melhores interesses do povo da Guiné-Bissau.

A PBC considera que a aprovação deste roteiro constitui uma conquista significativa para melhorar as condições políticas e económicas na Guiné-Bissau. A PBC apoia firmemente os esforços diplomáticos da CEDEAO e elogia o papel fundamental desempenhado pelos chefes de estados Alpha Condé, Presidente da República da Guiné e Ernest Bai Koroma, Presidente da República da Serra Leoa, bem como o apoio do presidente Ellen Johnson Sirleaf da Libéria e Presidente Macky Sall do Senegal. Além disso, o PBC ressalta os esforços incansáveis do Representante Especial do Secretário-Geral das Nações Unidas, Sr. Modibo Ibrahim Touré, que tem desempenhado um papel igualmente crucial nesta grande conquista.


A PBC está profundamente empenhado em apoiar a implementação bem-sucedida do roteiro que irá garantir que todos os Guineenses desfrutem da paz e bem-estar que tanto almejam. A este respeito, a PBC aguarda novas consultas com os principais actores à margem da Assembleia Geral da ONU em Setembro de 2016. 

Presidente da República da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, participa como 8° orador na 71ª Assembleia Geral da ONU

Presidente da República fará uma intervenção, na sessão da tarde, de hoje, quarta-feira, sobre as áreas mais relevantes da política guineense, informou a ONU em Nova Iorque

O Presidente da República da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, será esta quarta-feira um dos oradores na sessão da tarde da Assembleia Geral das Nações Unidas, que marca o fim de uma visita de quatro dias do chefe de Estado a Nova Iorque.

Para as 03h00 locais (19h em Bissau) está marcado o início da sessão da tarde, onde o Presidente da República fará uma intervenção sobre o estado da nação guineense perante o plenário das Nações Unidas. Com a Rádio Jovem

terça-feira, 20 de setembro de 2016

O Banco Central de Estados da África Ocidental em parceria com o Fundo Monetário Internacional realiza Conferência Regional sobre Inclusão Financeira

O Banco Central de Estados da África Ocidental (“ BCEAO”) em parceria com o Fundo Monetário Internacional (FMI) realizam hoje em Dakar (Senegal), uma Conferência Regional sobre Inclusão Financeira sob o lema “Finanças para Todos”.

O evento congrega os decisores na elaboração e implementação das políticas económicas nomeadamente os ministros das Finanças, e os governadores dos Bancos Centrais dos países membros da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), operadores do sector privado, entre outros.

Em declarações à imprensa, após a teleconferência do evento transmitida em 8 Estados membros da União Económica e Monetária Oeste Africana (UEMOA), o Director Nacional do BCEAO, disse que o encontro de Dakar visa elevar o nível da bancarização da sub-região que é das mais baixas do mundo.

João Alaje Mamadú Fadiá explicou que pretendem ainda fazer tudo para permitir o acesso das populações às finanças.

Disse que, hoje em dia, para além das microfinanças, existem outros mecanismos como o mobilbanking que permite a transferências electrónicas de dinheiro e que podem beneficiar as populações em locais mais contíguos e que não têm acesso ao sistema bancário.

Durante a conferência os participantes vão debater, entre outros temas, o Panorama geral sobre a inclusão financeira, crescimento e redução da pobreza, a promoção da inclusão financeira, políticas e práticas, bancos, microfinanças e finanças numérica, potencialidades e desafios da supervisão. Com Agencia Noticiosa da Guiné-Bissau